Biscoitoterapia

 Biscoitos em Destaque





Biscoito de Araruta
14/03/2015


Mais uma pausa nos biscoitinhos decorados para fazer a receita de um biscoito que eu eu comia MUITO quando era criança e que hoje está praticamente em extinção! Quando eu era criança, a gente via farinha de araruta à vontade para vender em qualquer mercado, mas de uns bons anos para cá a araruta simplesmente sumiu, tanto que são poucos os meus amigos que sequer sabem o que é isso! Pesquisando rapidamente na internet, para quem quiser conhecer um pouco mais sobre a araruta, isso é o que o Wikipedia conta:

A araruta é uma planta originária das regiões tropicais da América do Sul. Estudos arqueológicos mostram evidências do cultivo de araruta nas Américas há, pelo menos, 7000 anos. Segundo a sabedoria popular, a araruta tem vários usos medicinais, mas é na culinária que o uso desta planta se destaca, recomendada para pessoas com restrições alimentares ao glúten (doença celíaca). Considerada como um alimento de fácil digestão, a fécula da araruta é usada no preparo de mingaus, bolos e biscoitos. Por esta característica, é indicada para idosos, crianças pequenas e pessoas com debilidade física ou doentes em recuperação. Também pode se produzir papel com a araruta. Encontra-se em processo de extinção devido ao fato de a indústria alimentícia ter substituído o polvilho de araruta pelo de mandioca ou pela farinha de trigo ou milho, prejudicando, assim, o cultivo daquela planta. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Agrobiologia tem feito um trabalho de resgate da araruta em sua Fazendinha Agroecológica Km 47, onde as variedades são cultivadas organicamente.

Ou seja, sim, a araruta está em extinção, e com ela um dos biscoitos mais delicioso que já comi. Procurei loucamente aqui em São Paulo e o ÚNICO lugar que ainda vende é no Mercado Municipal. São quase 10 anos desde que eu fui no Mercadão pela última vez, e eu lembro que nessa época, achei fácil um barraquinha lá vendendo araruta industrializada, em pacotinhos, igualzinho como se comprava no supermercado. Pois bem, fui lá agora em janeiro, doida pra comprar a araruta, rodei, rodei, rodei e achei duas, só duas barracas vendendo, e as duas vendiam a farinha a granel, não em pacote. Ok, pensei, vamos lá. Cheguei na primeira banca para ver o preço e... bem, o quilo da araruta estava 50 reais. Sim, CINQUENTA reais. Virei as costas e dei adeus eterno ao biscoito de araruta quando resolvi olhar na segunda banca, só pra confirmar, e felizmente essa vendia o quilo a 30 reais. Ainda é caro mas considerando que a farinha está em extinção e que o biscoito vale muito a pena, comprei.

Atualização maio de 2017: Escrevei esse post em 2015 e de lá pra cá recebi várias mensagens de pessoas que conheciam a araruta e muitas que conseguiram achá-la pra vender. Aqui em São Paulo, as ruas no entorno do Mercado Municipal (Rua Santa Rosa e Rua da Alfândega) têm vários empórios onde a araruta é vendida à granel. Agora em 2017 achei a farinha com uma média de R$ 18,00 o quilo, e de boa qualidade! Que isso seja um bom sinal de que a araruta está voltando! =)

Como a receita não está em link nenhum, mas no caderno de receitas da minha mãe, transcrevo aqui: 250g de açúcar, 150g de margarina, 500g de araruta, 1 pitada de sal, 1 ovo e 2 colheres de sopa de leite. Misturar tudo, até dar ponto e seguir o modo de fazer que escrevo abaixo.



Esq: descobri porque duas bancas vendiam a araruta por preços tão diferentes! Provavelmente a banca que vendia o quilo a 50 reais tinha uma araruta mais refinada, a araruta a 30 reais que eu comprei estava bem empedrada e tinha até um pedacinho de linha dentro do saco, o que é estranho porque a araruta de antigamente era uma farinha MUITO fina, igual a polvilho... Tive portanto que peneirar bastante a araruta pra só fazer a massa com a farinha bem fininha. Dir: Massa pronta, é só fazer rolinhos e cortar tipo nhoque, e dar uma achatada com o garfo só pra fazer graça... :)




Esq: A massa rende mais de 100 biscoitinhos pequenos, é só colocar numa assadeira (não precisa untar) deixando um espacinho entre eles porque ele crescem e assar em forno médio. Dir: eles dão uma "engordada" depois de assados mas continuam bem branquelos. Tem que tirar do forno quando começar a dourar as bordas.




Esq: tirei uma foto do fundo pra mostrar a cor que tem que ficar na hora de tirar do forno... só levemente douradinho. Dir: Eles ficam muito macios e com um sabor docinho da araruta que é sui generis! O legal desse biscoito é que ele lembra um sequilho, mas ao contrário do sequilho ele não fica seco e esfarelando loucamente na sua boca, ele fica mais doce e em uma consistência que derrete na boca como algodão doce (ok, exagerei um pouco aqui, mas é porque é realmente MUITO bom!)


 
Home Biscoitoterapia Biscoitos Encomendas Links Contato Notícias Biscoitos Geeks Arquivo


Desenvolvido por InWeb Internet